Agendar Consulta | (11) 94007-6113
Fechar
Icone Newsletter
Inscreva-se na nossa newsletter

Inscreva-se e receba em primeira mão novidades e materiais exclusivos sobre Reprodução Humana produzidos pela Dra. Fernanda Valente.

Fique tranquilo que o seu e-mail estará a salvo conosco. Nós também não gostamos de SPAM!
Nome completo:
Hidrossalpinge: saiba tudo sobre a doença

Infertilidade: mitos e verdades

91


As fertilidades masculina e feminina estão relacionadas a importantes aspectos do corpo humano, que precisam estar em equilíbrio para a gravidez ocorrer. Alterações no sistema reprodutor feminino ou masculino podem levar à infertilidade transitória ou permanente e devem ser tratadas.

Por ser assunto complexo, existem diversos mitos e verdades relacionados à fertilidade. Neste texto, serão abordados alguns deles, envolvendo tanto a fertilidade masculina, como a feminina. Acompanhe e conheça mais sobre o assunto.

O que é infertilidade masculina e feminina?

A infertilidade masculina pode ser diagnosticada por diversos fatores. Na grande maioria dos casos, o problema está no transporte ou na produção de espermatozoides, o que pode reduzir (oligozoospermia) ou zerar (azoospermia) a contagem de gametas no sêmen ejaculado.

Alterações na produção dos gametas podem prejudicar sua qualidade também. Os espermatozoides precisam ter morfologia e motilidade adequadas para que consigam atingir e fecundar o óvulo.

Já a infertilidade feminina geralmente, está relacionada à idade, doenças, distúrbios ovulatórios, tubários, uterinos, entre outros. O médico solicita uma série de exames para investigar as possíveis causas da infertilidade.

Mitos e verdades sobre a infertilidade

1. A idade interfere na fertilidade

Verdade. A idade de homens e mulheres exercem influência no processo de fertilidade.

Antes acreditava-se que somente a idade da mulher poderia ser a causa da infertilidade. Entretanto, atualmente sabe-se, com base em estudos científicos, que, embora o homem não se torne totalmente infértil devido à idade, a fertilidade diminui.

Nas mulheres ocorre uma diminuição natural da reserva ovariana, ou seja, no número de folículos, estruturas que contém o óvulo imaturo, presentes nos ovários desde o nascimento: essa quantidade diminui na puberdade e, depois, a cada ciclo menstrual. Além disso, a qualidade dos óvulos é menor.

Os homens, apesar de produzirem espermatozoides por toda a vida a partir da puberdade, assim como acontece com as mulheres, também têm espermatozoides de menor qualidade à medida que envelhecem.

Óvulos e espermatozoides de menor qualidade podem resultar em aneuploidias, um distúrbio genético caracterizado pela presença ou ausência de mais do que um cromossomo, geralmente em pares.

Aneuploidias podem levar a abortamentos nas gestações naturais ou nos tratamentos de reprodução assistida. E, quando transmitidas para os filhos, a consequência são doenças como a Síndrome de Down, comum em filhos de pais mais velhos.

2. A infertilidade é irreversível

Mito e verdade. Existem condições que tornam o homem e a mulher inférteis de modo irreversível, condição chamada esterilidade. Exemplos são a retirada do útero e/ou dos ovários e a extração dos testículos. Sem as gônadas, os órgãos sexuais, nem homens nem mulheres podem ter filhos.

Entretanto, outras condições são reversíveis, como alguns casos de azoospermia nos homens e anovulação nas mulheres.

Mesmo doenças femininas mais complexas, como é o caso da endometriose, que causa infertilidade em algumas mulheres, independentemente do tipo ou estágio de desenvolvimento, podem ser controladas em boa parte dos casos possibilitando a gravidez.

3. O uso de anticoncepcionais leva a mulher à infertilidade

Mito. Os anticoncepcionais provocam uma infertilidade transitória, uma vez que foram desenvolvidos para essa finalidade. Entretanto, no momento que seu uso é suspenso, o organismo feminino volta a funcionar como antes e a mulher recupera sua fertilidade.

4. Exercícios físicos intensos podem prejudicar a fertilidade feminina

Verdade. O excesso de atividades físicas tende a diminuir a quantidade de gordura corporal da mulher, principal substrato energético para a produção de hormônios. Por isso, quando atividades físicas intensas diminuem o percentual de gordura do organismo feminino, pode haver um problema na produção hormonal e até mesmo na ovulação como forma de autoproteção.

É importante destacar que isso só ocorre quando a mulher pratica exercícios físicos em excesso.

5. Anabolizantes podem levar à infertilidade masculina

Verdade. É relativamente comum o uso de anabolizantes pelo público masculino para diferentes finalidades. Muitos desses compostos são produzidos com hormônios sintéticos, que podem afetar o organismo masculino.

Existem, inclusive, homens que utilizam grandes doses de testosterona sem nenhum tipo de controle. Essa utilização excessiva e muitas vezes desnecessária, pode fazer com que o organismo deixe de produzir esse importante hormônio masculino e, com isso, prejudique diretamente a produção e a qualidade dos espermatozoides, ocasionando um processo de infertilidade masculina.

A infertilidade pode ser facilmente superada

Muitos casais nutrem o desejo em comum de ter filhos e, embora o homem, a mulher ou ambos possam ser inférteis, atualmente existem muitos recursos para superar esse problema, principalmente as técnicas de reprodução assistida e procedimentos complementares:

Independentemente da causa da infertilidade, atualmente as técnicas de reprodução assistida podem ajudar casais a terem filhos.

Se você sofre com algum tipo de infertilidade e deseja saber mais sobre técnicas de reprodução assistida, basta deixar um comentário no post.

0 0 vote
Article Rating


Compartilhe:

Facebook Whatsapp Linkedin

Último Post:


Se inscrever
Notificação de
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments