Agendar Consulta | (11) 94007-6113
Fechar
Icone Newsletter
Inscreva-se na nossa newsletter

Inscreva-se e receba em primeira mão novidades e materiais exclusivos sobre Reprodução Humana produzidos pela Dra. Fernanda Valente.

Fique tranquilo que o seu e-mail estará a salvo conosco. Nós também não gostamos de SPAM!
Nome completo:

Doação de Embriões

851


Existem três tipos de doação de material biológico para reprodução assistida: doação de óvulos, doação de sêmen e doação de embriões. Os óvulos e os espermatozoides são chamados gametas, que são as células reprodutivas femininas e masculinas. O embrião já é resultado da fecundação do óvulo pelo espermatozoide e pode ser utilizado na fertilização in vitro (FIV), técnica mais complexa de reprodução assistida e que oferece as mais altas taxas de sucesso.

Diante de alguns tipos de problemas de infertilidade, principalmente quando causados por fatores masculinos e femininos, casais procuram métodos que os ajudem a realizar o sonho de se tornarem pais. Em alguns casos, a doação de embriões pode se tornar a melhor solução.

Esse tipo de doação, assim como a de óvulos e sêmen, é regulamentado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), que estabelece normas éticas para a realização das doações.

O CFM permite essas duas ações, respeitando-se algumas regras:

Indicações

A doação de embriões é indicada para casais que enfrentam graves problemas de fertilidade, que são casos raros, como casais que não possuem a quantidade/e ou qualidade de gametas necessária para a geração de um embrião e/ou que têm a idade mais avançada.

Esses problemas podem ser resultado de doenças como varicocele, alterações genéticas ou doenças infecciosas no homem, ou de baixa reserva ovariana ou falência ovariana, na mulher.

Como é realizada a doação de embriões

A forma mais comum de doação de embriões é após um ciclo de FIV. Quando o casal se submete a essa técnica de reprodução assistida, muitas vezes são gerados mais embriões do que é possível transferir ao útero da mulher, devido à norma do CFM que limita o número de embriões transferidos de acordo com a idade dela: até 2 embriões quando a mulher tem até 35 anos; até 3 embriões quando a mulher tem entre 36 e 39 anos; até 4 embriões quando a mulher tem acima de 40 anos.

O casal, nessa situação, tem duas opções: congelar os embriões excedentes para uma futura tentativa de FIV, evitando um novo processo desde o início, ou doar esses embriões.

Caso optem pela doação, o material biológico é analisado e, se adequado para doação, é disponibilizado pela clínica para casais com dificuldades para engravidar em virtude de alterações da quantidade ou qualidade de seus gametas.

Todo o processo de doação requer a autorização por escrito do casal que deu origem àquele material biológico.

Sucesso da doação de embriões

O sucesso de gravidez com a utilização da doação de embriões é similar ao da FIV nos casais em que a mulher tem até 35 anos, ou seja, entre 40% e 60% de taxa de gestação.


Compartilhe:

Facebook Whatsapp Linkedin

Último Post:


Deixe um comentário

  Se inscrever  
Notificação de