Agendar Consulta | (11) 94007-6113
Fechar
Icone Newsletter
Inscreva-se na nossa newsletter

Inscreva-se e receba em primeira mão novidades e materiais exclusivos sobre Reprodução Humana produzidos pela Dra. Fernanda Valente.

Fique tranquilo que o seu e-mail estará a salvo conosco. Nós também não gostamos de SPAM!
Nome completo:
Hidrossalpinge: saiba tudo sobre a doença

Existem sintomas de infertilidade masculina?

91


A infertilidade masculina, assim como a feminina, é multifatorial e afeta um percentual expressivo da população mundial. Embora na maioria dos casos seja assintomática, descoberta após a tentativa malsucedida de engravidar a parceira, sintomas de infertilidade masculina podem manifestar-se de acordo com o que causou o problema.

Diferentes condições provocam alterações no funcionamento do aparelho reprodutor masculino, resultando em anormalidades espermáticas, um fator crítico de infertilidade, ou inibindo a fecundação. Homens com parâmetros espermáticos abaixo dos valores normais, por exemplo, são considerados inférteis.

Para saber mais sobre os sintomas que indicam a infertilidade masculina, continue a ler este texto. Nele abordo ainda como ela é caracterizada, possíveis causas que provocam o problema, métodos diagnósticos e tratamento de reprodução assistida mais indicado.

Como a infertilidade masculina é caracterizada?

A infertilidade masculina é caracterizada por alterações na produção (quantidade), morfologia (forma) e motilidade dos espermatozoides, que podem ser provocadas por diferentes condições.

Determinados critérios são avaliados na análise seminal, como o percentual de gametas normais ou imaturos, características do sêmen – volume, viscosidade e pH, por exemplo – e a concentração de espermatozoides presentes nele. Os resultados apontam para um dos seguintes diagnósticos:

As anormalidades espermáticas podem ser congênitas, transmitidas geneticamente ou provocadas por infecções, entre elas inflamações no epidídimo (epididimite) ou testículos (orquite) e infecções sexualmente transmissíveis (ISTs), principalmente gonorreia ou clamídia,

Condições como varicocele e caxumba, lesões nos testículos, além de alterações no sistema imunológico, cromossômicas e hormonais, como a baixa produção de testosterona, também provocam o problema.

Os mesmos hormônios que regulam o ciclo feminino atuam no masculino. O FSH estimula a produção de espermatozoides e o LH, a da testosterona, que induz o amadurecimento dos espermatozoides. A produção dos espermatozoides é contínua ao longo da vida do homem, embora a qualidade deles também diminua com o avanço da idade.

Danos ao sistema reprodutivo podem causar baixa ou nenhuma produção de espermatozoides. Entre os critérios que avaliam a saúde dos gametas masculinos, alterações na quantidade são as mais identificadas nos homens com o problema.

A azoospermia, por exemplo, considerada uma das principais causas de infertilidade masculina, é caracterizada pela ausência de espermatozoides no fluído seminal. Pode ser obstrutiva, quando um bloqueio impede que ele seja transportado pelo líquido seminal, ou não obstrutiva, em que há uma diminuição da produção pelos testículos.

Para confirmar a infertilidade, além da análise seminal, exames de imagem avaliam órgãos importantes, como as vesículas seminais, epidídimo e duto ejaculatório, e os de sangue detectam alterações nos níveis hormonais.

Conheça os sintomas que a infertilidade masculina pode provocar

Embora geralmente seja assintomática, a infertilidade masculina também pode manifestar alguns sintomas, que alertam para a necessidade de procurar um especialista antes mesmo de o problema ser constatado a partir da tentativa malsucedida de engravidar a parceira.

Quando é causada por alterações hormonais ou por obstruções, os sintomas mais comuns são:

Inflamações provocadas por condições como epididimite e orquite ou por infecções sexualmente transmissíveis (IST), como gonorreia ou clamídia, também podem causar infertilidade masculina e manifestam sintomas que contribuem para identificar o problema.

Caracterizada pela inflamação do epidídimo, duto que transporta os espermatozoides até que sejam ejaculados, na epididimite os principais sintomas incluem sensibilidade nos testículos e nódulo, dor abdominal, sensação de ardor ao urinar ou presença de sangue na urina, dor ao ejacular e durante as relações sexuais, febre e calafrios.

A sensibilidade testicular está ainda entre os sintomas manifestados pela orquite, inflamação dos testículos, que causa o inchaço deles e dor de moderada a grave, febre e náusea, geralmente acompanhada por vômito.

Transmitidas por relação sexual desprotegida com pessoas infectadas, infecções por clamídia e gonorreia têm alta incidência nos homens em idade fértil. Dor ao urinar, secreção peniana, dor ou inchaço nos testículos são sintomas comuns às duas.

A observação desses sintomas contribui para indicar a possibilidade de infertilidade masculina. Várias causas que provocam o problema têm cura ou podem ser contornadas por tratamentos de reprodução assistida.

Quando é identificada precocemente, as chances de restabelecer a produção dos gametas masculinos são expressivas, sem causar maiores danos ao sistema reprodutor.

Infertilidade masculina e os tratamentos de reprodução assistida

Atualmente, o tratamento padrão para a infertilidade masculina é a fertilização in vitro (FIV) com ICSI (injeção intracitoplasmática de espermatozoide).

Além de permitir a seleção dos gametas masculinos com melhor morfologia e motilidade e a capacitação para aumentar as chances de sucesso, a FIV possibilita ainda a coleta de espermatozoides em homens azoospérmicos.

Sea azoospermia for obstrutiva, são recuperados do epidídimo com a utilização das técnicas PESA e MESA. Nos casos de azoospermia não obstrutiva, os gametas são coletados dos testículos pelas técnicas TESE e Micro-TESE.

Após a escolha dos melhores gametas, a fecundação ocorre em laboratório. Na FIV com ICSI, espermatozoides e óvulos são mantidos em placas de cultivo com meio de cultura e o embriologista, utilizando um aparelho denominado micromanipulador de gametas, captura e injeta os melhores espermatozoides em cada óvulo para formar os embriões.

Mantidos em incubadoras, se desenvolvem até estarem no estágio ideal de transferência ao útero.

Quer saber mais sobre infertilidade masculina? Leia este texto.

0 0 vote
Article Rating


Compartilhe:

Facebook Whatsapp Linkedin

Último Post:


Se inscrever
Notificação de
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments