Agendar Consulta | (11) 94007-6113
Fechar
Icone Newsletter
Inscreva-se na nossa newsletter

Inscreva-se e receba em primeira mão novidades e materiais exclusivos sobre Reprodução Humana produzidos pela Dra. Fernanda Valente.

Fique tranquilo que o seu e-mail estará a salvo conosco. Nós também não gostamos de SPAM!
Nome completo:
Hidrossalpinge: saiba tudo sobre a doença

Quais são os sintomas da SOP?

63


A fertilidade feminina é uma condição complexa que depende de uma série de processos, principalmente hormonais, em harmonia para a mulher engravidar, incluindo a ovulação, momento de maior fertilidade da mulher.

A síndrome dos ovários policísticos (SOP) é uma doença que afeta a ovulação e pode levar a mulher à infertilidade por anovulação, uma das causas mais comuns de dificuldade de engravidar.

No artigo de hoje vou falar sobre a SOP, principalmente sobre os sintomas da doença. Continue a leitura para saber mais.

O que é SOP?

A SOP é um distúrbio de origem endócrina que afeta os níveis de androgênios, principalmente testosterona, no organismo feminino. Nela, os folículos ovarianos, estruturas que contêm os óvulos, são estimulados a crescer, como normalmente ocorre, pelo hormônio FSH, mas não de forma adequada: os folículos não crescem até que um amadureça e se rompa.

Com isso, esses folículos se tornam múltiplos cistos e a mulher não consegue engravidar, uma vez que o óvulo não é liberado. Essa condição é denominada anovulação ou ausência de ovulação.

As causas da SOP ainda não foram totalmente esclarecidas. Existem indicações de que a doença tenha correlações com à ação da insulina no organismo, gerando um aumento na circulação desse hormônio, o que colaboraria para o desequilíbrio hormonal da mulher.

Sintomas e critérios diagnósticos da SOP

A SOP pode manifestar diversos sintomas. No entanto, também são comuns a outras doenças, o que requer uma investigação mais detalhada para o diagnóstico preciso.

Os sintomas mais comuns da SOP são:

No entanto, como critérios diagnósticos devem ser observados:

Dois desses critérios precisam estar presentes na mulher para que o diagnóstico seja feito.

É somente com a ultrassonografia que a doença pode ser diagnosticada, pois é possível observar a presença de muitos folículos na superfície dos ovários. Esse exame é realizado geralmente durante o terceiro e o quinto dia do ciclo menstrual.

Associados à ultrassonografia, os resultados de exames laboratoriais e os exames físicos realizados em consultório também costumam apontar alterações indicativas da presença da SOP.

Irregularidades no ciclo menstrual

As irregularidades menstruais acontecem devido à variação hormonal que ocorre durante a SOP. E podem levar à oligo (ovulação intermitente) ou à anovulação (ausência de ovulação), condições que reduzem as chances de engravidar naturalmente.

Crescimento de pelos em regiões incomuns ao corpo feminino

O crescimento excessivo de pelos também é um sintoma comum da SOP e ocorre em virtude da variação dos níveis hormonais dos androgênios, que mulheres com a síndrome geralmente apresentam.

Os sinais masculinos no corpo podem afetar a autoestima da mulher, por isso há medicamentos específicos para combater essa manifestação.

Obesidade sem causa aparente

É relativamente comum que mulheres com SOP estejam com sobrepeso ou obesidade, principalmente devido à resistência à insulina, diretamente ligada à síndrome, que favorece o acúmulo de gordura corporal.

Hiperandrogenismo

O hiperandrogenismo é uma alteração endócrina caracterizada pelo aumento excessivo dos níveis de androgênios, como testosterona, no corpo feminino. Isso provoca o surgimento de traços masculinos na mulher.

Há três principais sintomas relacionados ao hiperandrogenismo: acne, hirsutismo (crescimento excessivo de pelos de aspecto masculino) e alopecia (perda temporária ou definitiva de pelos e/ou cabelos).

Outros sintomas

Em situações mais graves, a SOP pode facilitar a instalação do diabetes tipo II, doenças cardiovasculares, infertilidade e câncer endometrial.

Tratamentos de SOP

Existem atualmente os seguintes tratamentos disponíveis para a SOP:

Anticoncepcionais orais

Para mulheres que não desejam engravidar, o uso de anticoncepcionais diminui os sintomas da síndrome, trazendo mais qualidade de vida.

Alguns anticoncepcionais são antiandrogênicos e reduzem os níveis de hormônios masculinos no organismo da mulher, diminuindo os sintomas.

Cirurgias

Com o avanço do uso de fármacos orais, a indicação de cirurgias visando o tratamento da SOP vem diminuindo, mas ainda podem ser indicadas em alguns casos.

Uso de fármacos antidiabetogênicos orais

Pelo fato de a SOP estar ligada à resistência à insulina, fármacos antidiabetogênicos orais e que agem no sistema metabólico da mulher são importantes para a manutenção dos níveis de insulina.

Mudanças de alimentação e prática de atividades físicas

Mudanças nos hábitos alimentares e a prática de atividades físicas são fundamentais para a saúde, pois controlam o peso e diminuem a resistência à insulina, mantendo a SOP sob controle.

Relação com a reprodução assistida

As técnicas de reprodução assistida, como a relação sexual programada (RSP) e a fertilização in vitro (FIV), podem ser indicadas para mulheres com SOP e que estejam com dificuldades para engravidar.

A estimulação ovariana, primeira etapa das três técnicas, consiste em estimular os ovários com hormônios injetáveis ou via oral para que promovam o crescimento dos folículos e a ovulação, o que não ocorre em mulheres com SOP.

O crescimento dos folículos durante a estimulação ovariana é acompanhado por ultrassonografias. Quando atingem o tamanho ideal, é aplicado outro hormônio para provocar seu amadurecimento final, processo necessário para que ocorra a ovulação.

Se quiser saber mais sobre a SOP, leia outro texto tocando aqui.

0 0 vote
Article Rating


Compartilhe:

Facebook Whatsapp Linkedin

Último Post:


Se inscrever
Notificação de
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments