Agendar Consulta | (11) 94007-6113
Fechar
Icone Newsletter
Inscreva-se na nossa newsletter

Inscreva-se e receba em primeira mão novidades e materiais exclusivos sobre Reprodução Humana produzidos pela Dra. Fernanda Valente.

Fique tranquilo que o seu e-mail estará a salvo conosco. Nós também não gostamos de SPAM!
Nome completo:

Orquite

1249


Os testículos são os órgãos masculinos responsáveis pela produção dos espermatozoides e de alguns hormônios, sendo o mais importante deles a testosterona, que confere ao homem suas características masculinas.

A orquite é uma inflamação de um ou dos dois testículos que pode ser provocada por diversos fatores e levar à infertilidade. Uma variação da doença é a orquiepididimite, que afeta, além dos testículos, o epidídimo, órgão próximo dos testículos e por onde os espermatozoides passam durante o processo de maturação.

A doença também pode se apresentar na forma aguda, que tem sintomas bem definidos, ou crônica, geralmente assintomática.

Tipos de orquite

A orquite pode ser causada por diversos agentes infecciosos, como vírus e bactérias, ou por trauma nos testículos.

O vírus mais comum causador da doença é o da caxumba, e essa infecção é especialmente perigosa se contraída por homens durante ou depois da puberdade. O vírus geralmente se instala nas parótidas (glândulas próximas do pescoço), mas pode descer para os testículos. Uma vez nos testículos, o vírus afeta a produção de gametas, o que pode levar à infertilidade.

As principais formas de evitar a contaminação do vírus da caxumba é não tendo contato com pessoas que apresentam os sintomas da doença, pois é altamente contagiosa, e fazendo a vacinação da criança na idade correta.

O agente bacteriano mais comum a provocar a orquite é a Escherichia coli, bactéria já presente na flora intestinal e responsável por infecções do sistema urinário.

A forma mais rara da doença é a causada por traumas, como uma torção testicular.

Sintomas

Os sintomas mais observados em pacientes com orquite aguda são:

Já a orquite crônica não costuma apresentar sintomas. Em alguns casos, o homem pode sentir um desconforto ou uma dor leve durante um exame físico.

Diagnóstico

O exame físico é suficiente para diagnosticar a doença, mas nem sempre o médico consegue determinar qual é a causa da doença, dificultando a escolha do tratamento adequado. Nesses casos, podem ser solicitados exames complementares.

Os mais solicitados são:

Tratamento

O tratamento da orquite está relacionado à sua causa. A orquite viral é tratada com antitérmicos e analgésicos, enquanto a bacteriana, com antibióticos.

Independentemente das causas, o médico geralmente indica ao paciente:

Na maioria dos casos, a doença é completamente curada, mas pode tornar o homem infértil, por isso é importante procurar um médico e fazer um espermograma para avaliar as condições seminais.


Compartilhe:

Facebook Whatsapp Linkedin

Último Post:


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *