Agendar Consulta | (11) 94007-6113
Fechar
Icone Newsletter
Inscreva-se na nossa newsletter

Inscreva-se e receba em primeira mão novidades e materiais exclusivos sobre Reprodução Humana produzidos pela Dra. Fernanda Valente.

Fique tranquilo que o seu e-mail estará a salvo conosco. Nós também não gostamos de SPAM!
Nome completo:

Infertilidade Sem Causa Aparente (ISCA)

1267


Em alguns casos, cerca de 10%, não é possível encontrar as causas da infertilidade conjugal, mesmo depois de uma investigação profunda e extensiva da fertilidade do homem e da mulher. Esses casos de infertilidade são considerados “sem causa aparente”, o que dificulta a indicação de um tratamento para viabilizar a gravidez de modo natural.

No entanto, é sempre importante avaliar se, de fato, todas as possíveis causas de infertilidade foram investigadas, tanto femininas como masculinas, pois a ISCA é diagnosticada depois de descartados todos os possíveis fatores.

A ISCA também pode ser considerado um diagnóstico que está nos limites da medicina. Se considerarmos que há alguns anos não tínhamos os recursos que temos hoje e que a infertilidade era atribuída apenas à mulher, é fato que daqui a algum tempo alguns diagnósticos de ISCA se tornarão diagnósticos conhecidos e poderão ser tratados. Por essa razão, a ISCA é um assunto controverso na medicina.

Diagnóstico e tratamento da ISCA

O diagnóstico de ISCA geralmente provoca apreensão e angústia no casal, já que limita as possibilidades de tratamento para uma gravidez natural.

Quando isso acontece, geralmente são indicadas técnicas de reprodução assistida, inicialmente as de baixa complexidade, como a relação sexual programada e a inseminação artificial (IA), e, se não tiverem efeito, as de alta complexidade, como a fertilização in vitro (FIV), já que o fertileuta e o embriologista têm um controle maior da fecundação e de todas as etapas do processo de concepção.

As técnicas de reprodução assistida, nesses casos, oferecem taxas de sucesso de gravidez mais altas do que a fecundação pelo método natural. A FIV com injeção intracitoplasmática de espermatozoides (ICSI), por exemplo, consegue fazer a manipulação microscópica dos gametas para injetar um espermatozoide previamente selecionado diretamente no citoplasma de um óvulo também selecionado previamente. Essa técnica elimina boa parte do processo de fecundação pelo método natural. Muitos fatores do organismo masculino e feminino que podem estar causando a infertilidade são superados com a ICSI.

Assim, mesmo que o casal seja considerado infértil e as causas não estejam claras, as técnicas de reprodução assistida podem proporcionar a gravidez.

 


Compartilhe:

Facebook Whatsapp Linkedin

Último Post:


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *