Agendar Consulta | (11) 94007-6113
Fechar
Icone Newsletter
Inscreva-se na nossa newsletter

Inscreva-se e receba em primeira mão novidades e materiais exclusivos sobre Reprodução Humana produzidos pela Dra. Fernanda Valente.

Fique tranquilo que o seu e-mail estará a salvo conosco. Nós também não gostamos de SPAM!
Nome completo:
Hidrossalpinge: saiba tudo sobre a doença

Quais são os sintomas da clamídia?

40


Infecções sexualmente transmissíveis (ISTs), como a clamídia, podem afetar tanto homens quanto mulheres e, portanto, é importante a divulgação de informações relacionadas e elas. Saber quais sinais podem ser indícios de sua presença é essencial para aqueles que são sexualmente ativos, bem como entender maneiras de evitar tal infecção.

O termo doença sexualmente transmissível, conhecido por sua abreviação DST, foi substituído na terminologia médica pela sigla IST, que significa infecções sexualmente transmissíveis. Essa mudança ocorreu porque a palavra infecção é mais abrangente, já que pode designar também infecções quando há ausência de sintomas ou sinais.

A clamídia é uma IST com alta prevalência em homens e mulheres. Foi reconhecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como uma das principais causas de infertilidade que devem ser combatidas e evitadas.

Assim como outras infecções, ela pode, por vezes, passar despercebida devido à ausência de sintomas claramente reconhecíveis. Isso faz com que muitas pessoas não tenham conhecimento do fato de serem portadoras.

Para saber mais sobre a clamídia, leia o texto!

O que é a clamídia?

A clamídia é uma infecção sexualmente transmissível causada por uma bactéria denominada Chlamydia trachomatis, que pode acometer tanto homens, quanto mulheres.

No caso das mulheres, a clamídia causa infecções na vagina e no colo uterino. Também há a presença de infecções no ânus e na uretra em homens e mulheres.

Se essa infecção não for tratada, pode se estender até os ovários e resultar em obstrução das tubas uterinas, levando à infertilidade ou, em alguns casos, a uma gravidez tubária, considerada ectópica, uma vez que a obstrução pode impedir que o óvulo já fecundado consiga chegar até o útero.

Nesses casos, a portadora da doença pode sofrer graves consequências, como uma hemorragia interna.

Sintomas

Essa infecção é considerada silenciosa, por muitas vezes não manifestar sintomas aparentes e claros, que auxiliem em sua identificação. O fato de a clamídia apresentar sintomas brandos faz com que, muitas vezes, as pessoas não procurem o médico.

Alguns dos sintomas manifestados são:

Esses sintomas são comuns a muitas outras infecções e, principalmente quando ocorrem isolados, podem ser ignorados ou confundidos com, por exemplo, a infecção urinária.

Os homens também podem apresentar sintomas:

Os sintomas dependem da região afetada pela bactéria. A contaminação por clamídia pode ocorrer também via anal e oral.

Quais órgãos podem ser afetados e que tipo de doenças ela pode provocar?

A clamídia costuma afetar os órgãos do sistema reprodutor, tanto feminino, quanto masculino. A uretra é um dos locais mais atingidos por essa infecção. A presença da bactéria também pode levar ao surgimento de doença inflamatória pélvica (DIP).

Ela, ainda, pode causar infecções, como a uretrite, no caso dos homens, ou a cervicite, no caso das mulheres. Mulheres grávidas com a infecção apresentam risco de dar à luz a recém-nascidos que desenvolvam conjuntivite ou pneumonia, entre outras complicações.

Exames e diagnóstico

O diagnóstico precoce dessa infecção é dificultado pelo fato de seus sintomas serem pouco aparentes e facilmente confundidos com o de outras infecções. O médico pode solicitar exames de urina, de secreção uretral e exames específicos para que sejam detectados anticorpos anticlamídia.

É importante se consultar regularmente o especialista.

Qual o tratamento?

A clamídia não é uma infecção facilmente identificável. Após a realização dos exames indicados para a sua detecção, o médico pode prescrever remédios, como antibióticos administrados oralmente e que são específicos para o tratamento dessa infecção.

Casos mais graves podem exigir tratamento cirúrgico. É importante que a pessoa infectada converse com seu parceiro, uma vez que que ambos devem ser tratados para que não haja o risco de reinfecção.

Recomenda-se que a pessoa submetida ao tratamento para essa infecção não mantenha relações sexuais durante o período.

É importante utilizar preservativos nas relações sexuais como forma de prevenir a infecção por essa bactéria, assim como outras doenças transmitidas por contato sexual. Mulheres infectadas pela clamídia podem ter uma gravidez normal caso a infecção seja devidamente curada.

Isso faz com que a detecção prematura da bactéria seja ainda mais importante, visando evitar que sua presença cause danos irreversíveis ao sistema reprodutivo.

Também é necessário ressaltar que contrair a infecção uma vez não tornará a pessoa imune. Portanto, é essencial praticar sexo seguro sempre e consultar-se com o médico periodicamente para que os exames necessários possam ser realizados.

A clamídia é uma IST causada por uma bactéria e que pode atingir tanto homens quanto mulheres. A ausência de sintomas aparentes faz com que muitas pessoas demorem a consultar o médico. A melhor forma de prevenir essa infecção é praticando sexo seguro e consultando regularmente o médico.

A informação é essencial para combater as IST. Por isso, compartilhe esse texto em suas redes sociais para que mais pessoas possam se informar sobre a clamídia.

0 0 vote
Article Rating


Compartilhe:

Facebook Whatsapp Linkedin

Último Post:


Se inscrever
Notificação de
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments