Agendar Consulta | (11) 94007-6113
Fechar
Icone Newsletter
Inscreva-se na nossa newsletter

Inscreva-se e receba em primeira mão novidades e materiais exclusivos sobre Reprodução Humana produzidos pela Dra. Fernanda Valente.

Fique tranquilo que o seu e-mail estará a salvo conosco. Nós também não gostamos de SPAM!
Nome completo:
Hidrossalpinge: saiba tudo sobre a doença

PESA e MESA: o que são os procedimentos?

39


A infertilidade masculina é uma condição que atinge cerca de 40% dos casais que tentam engravidar. PESA e MESA são técnicas que podem auxiliar esses casais, principalmente em casos de infertilidade masculina grave, a ter filhos.

O sistema reprodutor masculino apresenta duas estruturas paralelas, como o feminino, formado por dois testículos, dois epidídimos, dois canais deferentes e duas vesículas seminais. Também fazem parte estruturas únicas, como o pênis, a uretra e a próstata. Uma das principais funções desse sistema é a produção de espermatozoides.

Condições que prejudicam a qualidade dos espermatozoides podem causar a infertilidade masculina, como a azoospermia. Nesses casos, as técnicas de reprodução assistida são uma possibilidade para os casais que desejam engravidar. PESA e MESA são técnicas usadas na FIV (fertilização in vitro) para coletar gametas masculinos diretamente dos epidídimos, por onde passam os espermatozoides durante seu processo de amadurecimento.

Neste texto, o foco serão a PESA e a MESA. Vamos mostrar quando elas são indicadas, como as técnicas são realizadas e a relação com a FIV. Confira!

O que são PESA e MESA?

Antes de falarmos sobre PESA e MESA, é importante explicar, brevemente, o sistema reprodutor masculino. Os testículos são responsáveis por produzir os espermatozoides (gametas masculinos) e a testosterona (principal hormônio sexual masculino).

O epidídimo é um ducto microscópico que liga o testículo ao canal deferente. Ele tem a função de receber os espermatozoides que foram produzidos nos testículos para armazená-los até que amadureçam e adquiram motilidade (movimentação), necessária para que os gametas progridam dentro do sistema reprodutor feminino.

Alguns homens apresentam uma condição chamada azoospermia, que é caracterizada pela falta de espermatozoides no ejaculado. Essa é uma das principais causas da infertilidade masculina.

Porém, a azoospermia é uma das condições que pode, dependendo do caso, ser superada pela FIV com PESA e MESA. Para o processo de reprodução assistida, é possível coletar os espermatozoides direto dos epidídimos por meio da PESA e MESA.

A aspiração percutânea de espermatozoides do epidídimo, mais conhecida como PESA (percutaneous epididymal sperm aspiration), coleta os gametas masculinos diretamente dos epidídimos. Ela é considerada um procedimento de baixa complexidade e menos invasiva do que a MESA, mas também geralmente coleta menos espermatozoides.

A MESA (microscopic epididymal sperm aspiration) é a sigla para aspiração microcirúrgica de espermatozoides do epidídimo. Essa técnica é mais complexa do que a PESA, pois trata-se de uma cirurgia, mas apresenta uma taxa de sucesso maior do que a outra técnica por coletar uma quantidade superior de espermatozoides.

Em quais situações esses procedimentos são indicados?

A azoospermia é classificada em: obstrutiva e não obstrutiva. O primeiro caso é caracterizado por uma obstrução nos canais deferentes ou nos epidídimos, que impedem o transporte dos espermatozoides na ejaculação.

A PESA e a MESA são os procedimentos mais indicados para conseguir espermatozoides em caso de azoospermia obstrutiva. Elas retiram os espermatozoides direto dos epidídimos, mesmo quando a produção dos gametas é baixa. Elas também são recomendadas para homens que fizeram vasectomia.

A azoospermia não obstrutiva é uma condição mais grave, pois está relacionada a problemas na produção de espermatozoides nos testículos. Nesses casos, eles são coletados diretamente dos testículos por meio dos procedimentos de TESE e Micro-TESE.

Como a PESA e MESA são realizadas?

A PESA é realizada em um ambiente ambulatorial, com anestesia local e equipamentos simples. Uma agulha fina é inserida na cabeça do epidídimo para aspirar os espermatozoides. A amostra deve ser suficiente para ser usada na ICSI — injeção intracitoplasmática de espermatozoide, o método de fecundação da FIV mais indicado atualmente.

A MESA é um procedimento mais complexo do que a PESA. Ela também pode ser realizada em ambiente ambulatorial e com anestesia geral ou local, mas requer a utilização de microscópio especializado e fio microcirúrgico para a sutura.

O procedimento começa com uma incisão na bolsa testicular com um bisturi. Com isso, é possível expor o epidídimo para facilitar a visualização. Então, o médico procura com o auxílio do microscópio e extrai os espermatozoides. Esse processo consegue coletar uma quantidade maior de espermatozoides.

Qual é a relação entre PESA e MESA e a reprodução assistida?

Por muito tempo, receber o diagnóstico de azoospermia (ou de outras alterações seminais) era sinônimo de infertilidade permanente. No entanto, a FIV com ICSI e com PESA e MESA conseguiu superar esse problema.

A ICSI faz parte do processo de FIV, sendo hoje utilizada em praticamente todos os ciclos de FIV e sendo especialmente recomendada para pacientes com problemas graves nos espermatozoides, como a azoospermia, ou quando a amostra de espermatozoides é limitada.

Na FIV, a fecundação ocorre em laboratório após a coleta dos gametas femininos e masculinos. O processo começa com a estimulação ovariana e indução da ovulação na paciente para que seja coletado o maior número possível de óvulos.

Quando a coleta de espermatozoides não pode ser realizada por meio da masturbação, ela é feita pela PESA e MESA, nos epidídimos, ou pela TESE e Micro-TESE, nos testículos.

A amostra coletada é analisada e apenas um único espermatozoide é introduzido diretamente em cada óvulo, procedimento que se repete em todos os óvulos disponíveis para a fecundação. Hoje, podemos formar até 8 embriões em um ciclo de FIV.

Após a fecundação, o desenvolvimento do embrião é acompanhado pelo embriologista por alguns dias antes da transferência embrionária para o útero.

PESA e MESA são procedimentos que aumentaram as chances de que homens com o diagnóstico de infertilidade grave, como a azoospermia, pudessem ser pais biológicos. Para saber mais sobre as técnicas, acesse o nosso texto especial sobre o assunto.

0 0 vote
Article Rating


Compartilhe:

Facebook Whatsapp Linkedin

Último Post:


Se inscrever
Notificação de
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments